Home

Conteúdo

Notícias de Mercado > Joias, Hollywood, pista de gelo: o mercado das festas infantis de luxo

Celebrações com apresentação no estilo 'Disney on Ice' e lembrancinhas de griffes famosas podem chegar a R$ 450 mil na Grã-Bretanha.

 

Instalar um rinque de patinação no gelo em casa ou convidar sósias do grupo "Disney on Ice" para se apresentar pode parecer exagerado para uma festa de aniversário de cinco anos.
Mas é exatamente isso que um cliente pediu a produtora de eventos de luxo britânica Quintessentially Events & Weddings.
Para o aniversário de outra criança, comemorado no inverno, a empresa criou uma festa com o tema "trazendo o ar livre para dentro", que envolveu instalar, dentro uma residência, um gramado com árvores, flores, balanços e escorregas.
O preço de um evento como esse na Grã-Bretanha pode chegar a 100 mil libras - cerca de R$ 450 mil -, segundo a organizadora de festas Chloe Astin.
Afinal de contas, coquetéis e canapés para adultos e saquinhos-surpresa incluindo colares de joalheria Tiffany para as crianças, não saem barato.
No Brasil, os preços não ficam atrás, segundo organizadores de eventos. As comemorações de famosos também impressionam - o aniversário de três anos de Rafinha, filha de Roberto Justus, fechou o parque de diversões Hopi Hari, em São Paulo, para mais de 500 pessoas.
Festas infantis também podem contar com atores, ou ser uma sessão de fazer pizza na cozinha de um restaurante, um workshop de estampar camisetas e até uma noite em um hotel de parque de diversões. Tudo isso para crianças de cinco anos.
A Quintessentially afirma que não há dúvidas de que houve um aumento em pedidos de festas extravagantes.
"O que as crianças estão assistindo e digerindo dá a elas altas expectativas", afirma Astin.
Mas frequentemente as crianças envolvidas são novas demais até para ter expectativas.
Steven Duggan, fundador da organizadora de eventos de mesmo nome, que tem como clientes celebridades como Sir Elton John e Leona Lewis, diz que viu um crescimento de pedidos de festas luxuosas para crianças com três anos ou menos.
Recentemente, ele organizou um evento de 70 mil libras - aproximadamente R$ 315 mil - que unia Peter Pan e Alice no País das Maravilhas e tinha atrações de parque de diversões e animadores.
Tudo isso para celebrar o aniversário de um ano de gêmeos - uma ocasião que, ele reconhece, dificilmente será lembrada pelos aniversariantes.
Usar os serviços da empresas para organizar o dia especial das crianças custa, normalmente, entre 15 mil libras (R$ 67 mil) e 20 mil libras (R$ 90 mil). Mas ele diz que pode organizar algo "um nível acima do que você faria sozinho" por 5 mil libras (RS 23 mil).
Festas de crianças ostentadoras como estas são relativamente raras. A Quintessentially organiza em média duas por ano, enquanto Duggan diz que faz entre cinco e oito.
Mas mesmo em eventos mais normais muitos pais estão gastando mais.
A Young Film Academy, cujo negócio principal são cursos de produção cinematográfica para jovens, organizou 150 "festas de filme" para crianças no ano passado, ante 120 em 2013.
O pacote mais barato sai por 540 libras (R$ 2.400), mas quase a metade dos pais contrata a MoviePartie, modelo mais caro que começa em 1.950 libras (cerca de R$ 9 mil). Na festa, as crianças e suas amigas viram estrelas de um épico em estilo de Hollywood.
"Os pais estão querendo algo diferentes de festas comuns", diz o diretor, James Walker.
A natureza fragmentada do mercado de festas - que inclui bolos, salão de festas e atrações - dificulta o monitoramento de custos.
Uma pesquisa do site de maternidade Netmums indica que pais na Grã-Bretanha gastam, em média, 135 libras (R$ 600) com as festas de crianças - um em cada seis pais admitiram que gastaram mais de 300 libras (R$ 1.350).
Considerando que há cerca de 8 milhões de famílias com filhos no Reino Unido, o mercado de festas infantis pode movimentar até 1,1 bilhão de libras (quase R$ 5 bilhões).
Claro que convidar alguns amigos para um bolinho não custa tanto, mas isso é raro hoje em dia.
Depois que o caso de uma mãe que cobrou 16 libras (R$ 63) de um menino de 5 anos que faltou à festinha do filho dela ganhou as manchetes no início do ano, o fato de que a festa foi realizada em uma pista de esqui artificial passou despercebido.
Mas é um bom exemplo de como as festas infantis deixaram de ser coisa simples.
A moda parece ser parte do que o autor Oliver James chamou de "affluenza" - uma epidemia de uma obsessão misturada com inveja por "fazer bonito com os vizinhos".
Sarah Ockwell-Smith, mãe de quatro crianças e fundadora do site Gentle Parentin, diz que o circo da mídia em torno das celebridades ajudou a elevar o nível de exigência.
Mas, no fim das contas, a motivação por transformar a festinha em algo tão importante vem dos pais, diz ela.
Sarah lembra que a criança pode achar demais toda atenção e agito, levando a lágrimas de tristeza e não de alegria.
Seu conselho para os pais é "pense para quem você está fazendo (a festa) e o que fará seu filho feliz".